Conselhos não funcionam

Minha breve porém intensa experiência me fez descrer do poder dos conselhos participativos. Fiscalizar o poder executivo com um órgão criado e mantido pelo próprio poder executivo… parece loucura… e de fato é. Contamos com a benevolência de que o governante do momento não usará da caneta para interferir arbitrariamente. Conselho deliberativo… conselho normativo… no final das contas isso tanto faz para promotores e juízes… … Continuar lendo Conselhos não funcionam

Jovem ‘Pano’ tenta subir a tese de que rachadinha não é roubo

A rede Jovem Pan – que de jovem não tem nada – já é conhecida por ter um estilo muito parecido com um telejornal da coreia do norte. Mas dessa vez o reduto de ratos como Rodrigo Constantino e Augusto Nunes se superou mais uma vez. O comentarista Adrilles Jorge, no programa ‘Morning Show’, tentou ponderar que a prática de rachadinha não seria exatamente roubo, … Continuar lendo Jovem ‘Pano’ tenta subir a tese de que rachadinha não é roubo

Laurene: a referência que precisamos

Laurene Santos, repórter da TV Vanguarda , afiliada da rede globo. 27 anos, pouco para o quão histórica tornou-se, questionando o ‘messias’ sobre seu péssimo exemplo ao não utilizar máscara, e insistindo nas perguntas mesmo recebendo xingamentos legitimados no silêncio dos assessores presentes. No país onde reina a prevalência da emoção, manter a racionalidade e o profissionalismo é motivo para todas as homenagens possíveis. A … Continuar lendo Laurene: a referência que precisamos

O fascista burro e o fascista mau

Os discursos de Trump e Bolsonaro na ONU, ocorridos a poucos minutos, voltam a tocar no que analistas já colocavam: Bolsonaro é uma caricatura de Trump, se arrastando para criar uma certa coerência interna em seu teor fascista, enquanto tenta agradar nichos cada vez mais diferentes dentro do universo político brasileiro. Enquanto Bolsonaro levanta assuntos caricatos e sem nexo, como fakenews sobre hidroxicloroquina, ataques gratuitos … Continuar lendo O fascista burro e o fascista mau

A Secom virou uma espécie de Der Stürmer

Aparelhada, partidária, perseguidora, paga com dinheiro público, a secretaria segue impune, remontando aos poucos a mordaça de 1964. Parte significativa da propaganda nazista, Der Strümer foi um semanário dedicado à propaganda de ódio aos judeus e todos os outros grupos perseguidos… os “comunistas” da época eram retratados da mesma maneira que são retratados hoje: caricaturados, reféns de histórias completamente inventadas, taxados de ladrões por uma … Continuar lendo A Secom virou uma espécie de Der Stürmer