Reportagem portuguesa fala do ‘problema’ de criança que aprende dialeto Brasileiro

Matéria relata a exposição ao youtuber Lucas Netto como uma das causas para mudança que levou pais a buscar terapia da fala para os pequenos, “como se fosse um vício”

Foto: Twitter (Reprodução)

“Há crianças portuguesas que só falam ‘brasileiro'”, Diário de Notícias, 10 de Novembro de 2021

A reportagem do Diário de Notícias, para quem inocentemente abre um link (falariam aqui, que estou corrompido por usar termos em inglês) no Twitter parece, à primeira vista, matéria do gênero das curiosidades. O texto, porém, traz fontes que classificam de maneiras xenófobas o que é chamado de “problema”, “pânico social”, dentre outros termos.

É fato que há também quem fale na oportunidade de tratar das diferenças nas escolas portuguesas. Mas a escolha das fontes também chegou a uma terapeuta, a própria responsável por fazer escapar da Jornalista Sofia Luz o termo “problema” (palavras da própria, não da especialista). Outro trecho trata a mudança como “piada”, além de inferir que brasileiros não sabem pronunciar “corretamente” certas letras:

“Ao princípio, a família até achava alguma piada à forma como ele falava, às expressões brasileiras. Mas à medida que o tempo foi passando, a educadora de infância começou a preocupar-se e foi dando sinais, porque o menino não conseguia dizer os r”s nem os l”s.”

Mais adiante, uma mãe revela ter colocado o filho em tratamento contra o “vício” de falar à brasileira, além de proibir conteúdos em nosso dialeto:

 “Neste momento estamos num processo de tratamento como se fosse um vício. Explicámos-lhe tudo, que ele não podia ver porque isto só o prejudica. E já notamos que está muito melhor. O que tentamos fazer agora é brincar mais com ele, bloqueámos alguns conteúdos, deixámos apenas a Netflix e tudo o que é em português de Portugal”

Bruna Antunes, outra terapeuta ouvida pelo Diário e que admite já ter “tratado” casos de “brasileirismo” – neologismo meu -, sugere trabalho de capacitação, aconselhando os pais a estarem atentos, “porque é engraçada esta ou aquela expressão, riem-se, e depois é difícil de travar”.

Há um principal culpado, segundo a repórter: o Youtuber Lucas Netto. O irmão de Felipe Netto faz sucesso também entre as crianças portuguesas e, ressalta, “numa altura em que ainda estão aprendendo a falar”, sugerindo mais uma vez a ideia de risco. Um dos seus pequenos seguidores, por ele influenciado, agora frequenta terapia da fala, após um curioso “vexame” passado pelos pais:

“Chegamos ao ponto de nos perguntarem se algum de nós era brasileiro, eu ou ele.”

Repercussão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s