“oi seguimores, eu voltei”: conheça o TikTok do STF

Perfil usa de linguagem popular e humor “como forma de disseminar e ampliar o acesso à informação”

Foto: TikTok (Reprodução)

8 de Novembro de 2021

Um dos desafios do marketing moderno é aproximar o clima burocrático das empresas da linguagem descontraída da população geral. Neste desafio entram empresas e órgãos de todas as alçadas. Um dos melhores exemplos vem da Secretaria de Comunicação Social do Supremo Tribunal Federal.

A Suprema Côrte do nosso país mantém uma conta no TikTok onde usa de humor e do popular texto falado automaticamente para engajar seus seguidores. No conteúdo estão curiosidades sobre a instituição e sobre a legislação brasileira, além de campanhas de conscientização contra fakenews e discurso de ódio.

O @stfoficial já tem quase 30 mil seguidores, o que é pouco se comparado aos 44.4K do @leitura.amazonas, os 72.9K da TikToker @deyssilvaoficial, ou os quase 18 milhões de @becaa_silva.

Abordagens mais mais sérias, com especialistas estrelando, também aparecem entre os mais vistos do perfil:

@stfoficial

Responder @o__kaua Conheça mais sobre o funcionamento das turmas do STF.

♬ Similar Sensation (Instrumental) – BLVKSHP

A interação do cidadão é regida pelos termos de uso de redes sociais, gerenciados pela coordenadoria de imprensa. As regras incluem:

Serão excluídas as mensagens que:

– Usem linguagem inapropriada, obscena, caluniosa, grosseira, abusiva, difamatória, ofensiva ou de qualquer outra forma censurável;
– Façam apologia a práticas ilícitas;
– Incitem o ódio, a violência, o racismo ou façam discriminação de qualquer ordem;
– Contenham ameaças, assédio, injúria, calúnia ou difamação ou configurem qualquer outra forma de ilícito penal;
– Divulguem conteúdos na forma de spam ou “correntes”;
– Caracterizem intuito comercial ou publicitário;
– Estejam repetidas, desde que publicadas pelo mesmo autor;
– Sejam ininteligíveis ou fora de contexto;
– Contenham propagandas político-partidárias;
– Contenham links suspeitos ou representem ameaça à segurança da informação;
– Façam uso de informações e imagem de pessoas e instituições de modo indevido;
– Contenham dados pessoais do autor ou de terceiros;
– Violem os direitos de imagem e de propriedade intelectual;
– Sejam fraudulentas ou promovam conteúdo inverídico.

O usuário que desrespeitar essas regras poderá ser bloqueado imediatamente, independentemente de justificativa, consulta ou aviso prévio e, conforme o conteúdo, as mensagens poderão ser encaminhadas à autoridade responsável para investigação criminal.

O Supremo Tribunal Federal não aprova, apoia, declara nem garante a integridade, veracidade, exatidão ou confiabilidade de qualquer mensagem do usuário, tampouco endossa as opiniões expressas nela.

Ao utilizar os canais mantidos pelo STF em redes sociais, o usuário estará ciente das regras de uso e de convivência aqui descritas e de acordo com elas, bem como quaisquer outras aplicadas pelos fornecedores dos serviços, conforme disposto em seus respectivos aplicativos e formulários de cadastro.

Ressalte-se que as demandas de imprensa, o pedido de acesso a informações e o envio de sugestões, reclamações, críticas e elogios acerca das atividades da Corte devem ser tratados em canais próprios. Para isso, consulte o site www.stf.jus.br, “Canais de Atendimento” ou “Fale Conosco”. De igual modo, eventual violação a essas regras, não identificada pela Secretaria de Comunicação Social, poderá ser denunciada nos canais mencionados.

Supremo Tribunal Federal – Termos de uso de redes sociais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s