Sala de Bolsonaro possui fundo semelhante ao de vídeo falso atribuído às FARC

“coincidência” foi notada por internautas em live compartilhada pelo presidente durante entrevista ao programa “Pânico”.

Vídeo falso atribuído às FARC. | Foto: Reprodução.

Internautas notaram semelhança entre o fundo de dois ambientes: o de um vídeo encenado para simular as FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) e  o de uma live transmitida durante a última entrevista de Bolsonaro ao programa Pânico.

Live de Jair Bolsonaro durante entrevista ao programa humorístico Pânico. | Foto: internet (Reprodução)

O vídeo em questão foi publicado pela deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), que alegou ter recebido de “fonte muito respeitável”. A bolsonarista apagou a fakenews em seguida, dizendo “não compactuar com a mentira”. Na filmagem, três homens encapuzados – dois armados com fuzis e outro sentado falando – convocam luta armada, citando o ex-presidente Lula como “comandante”. Em seguida, ao ser repreendida por internautas, a deputada respondeu com ataques, dentre eles “deixa de ser ridículo e toma block”, a um deles que defendeu que Kicis “precisa sofrer as consequências cabíveis”.

Foto: Redes Sociais (Reprodução)

O bolsonarista Daniel Silveira (PSL-RJ) e o próprio Jair Bolsonaro também compartilharam o vídeo. Ex-deputado, já preso por atentados à democracia, confessou na própria postagem do vídeo que não conhecia “a veracidade”, mas em seguida mencionou Lula, pedindo que o mesmo entrasse em contato com o comandante das FARC transmitindo ameaças: “se tentarem, vão levar chumbo grosso”.

As FARC são um grupo de guerrilha fundado na Colômbia em 1964 – quando iniciava-se o golpe militar no Brasil – e atualmente conta com aproximadamente 10 mil integrantes. A ideia era implementar o socialismo na Colômbia pela via revolucionária (armada). Em 2016, firmaram um cessar fogo com o governo colombiano.

A entrevista de Bolsonaro ao humorístico “Pânico” também foi marcada por confusão no ar: após ser questionado sobre acusações de rachadinha, Bolsonaro calou-se. Ao ser intimado por André Marinho (filho de seu ex aliado Paulo Marinho) a responder também perguntas de confronto como essa e não apenas a de “bajuladores”, o bolsonarista Adrilles Jorge, que também fazia parte da entrevista, se exaltou, e aos gritos interrompeu a inquirição de Jair. É em meio aos gritos de Adrilles que Bolsonaro se levanta e sai.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s