Mídia resiste em dar voz às minorias, aponta estudo

Relatório entrevistou mais de 3 mil pessoas na América Latina, e constatou que grande parte de moradores de favelas e comunidades não se sentem representados.

Madu Costa. | Foto: Acervo Pessoal
Edmilson Moreira. | Foto: Carlos Mendonça
Ana Elisa Ribeiro. | Foto: Sérgio Karam

 “É bom reforçar esse tipo de narrativa para mulheres lésbicas não precisarem mudar o gênero de uma música de amor ou desejo” – frase é da rapper Iza Sabino, por ocasião do lançamento de seu EP Trono de Vidro, uma referência à expressão já conhecida ‘teto de vidro’. A ideia do título é demonstrar o quanto as ‘minas do rap’ precisam entregar qualidade acima do ‘sarrafo’ para terem seu lugar no mercado cultural. Iza confessa explodir sentimentos como a raiva ao criar as faixas do álbum, traduzindo um sentimento que talvez seja mais comum do que imaginemos.

Iza Sabino. | Foto: Felipe Abras (EDITADA)

Um relatório divulgado pela Mídia da Sherlock Communications demonstrou que a maioria dos moradores de favelas e comunidades tradicionais no Brasil se sentem injustamente representados pela mídia. O recorte mais forte é o do Morro da Coroa, Rio de Janeiro, onde 86% tem essa opinião.

A pesquisa é ampla: mais de 3 mil pessoas foram entrevistadas no Brasil, México, Argentina, Colômbia, Peru e Chile para entender a evolução do consumo de notícias.  Daiene Mendes, Diretora do Favela em Pauta, portal de notícias independente, e residente do Complexo de Alemão, deu sua opinião na publicação:

 “O que vemos na mídia é a criação de notícias que atendem a uma parte da sociedade, ignorando completamente grandes grupos. São os ricos conversando com os ricos. Uma vasta parcela da população não está representada na mídia nacional.”

Daiene Mendes

Iza transforma sua revolta em luta, ao escancarar nas letras a atração entre duas mulheres

A pertinência desta pauta levará o 4º  Festival Literário Internacional de Belo Horizonte (FLI BH)  a ter, logo na abertura, a palestra “Editorias negras no Brasil: Notas sobre ser estrangeiro em sua própria terra”, com o escritor mineiro Pós-Dr. Edmilson Pereira. O evento será entre 10 e 20 de agosto,  com abertura às 19:30.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s